Pastorais
A CRUZ COMO MENSAGEM

18 de abril de 2019

“Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado” 1 Coríntios 2.2

Somos a sociedade da informação, do conhecimento, a verdadeira “aldeia global”, onde a notícia do que aconteceu do outro lado do mundo, chega de maneira rápida e eficiente e muitas vezes afeta nosso dia a dia. Desde criança somos incentivados a descobrir e aprender, ler e assimilar informações. O grande segredo neste mundo repleto de informações é descobrir o que é realmente relevante para as nossas vidas. Quais as informações serão decisivas nas minhas escolhas atuais e futuras? Em resposta a esta pergunta surgiram os “curadores das informações”. Estes “curadores” são os que escolhem o que deve ser relevante ou não para nossas decisões.

O apóstolo Paulo neste texto, nos mostra como é importante decidir a relevância daquilo que escolhemos como mensagem para nossas vidas. Ele tinha um vasto conhecimento das coisas deste mundo, dominava vários idiomas e podia citar pensadores e seus escritos da época. No entanto, Paulo, afirma de maneira clara, que a prioridade de sua mensagem era Jesus Cristo e este crucificado.

Um dos maiores teólogos do Século XX foi o Rev. Dr. John Stott. Em seu livro, “A Cruz de Cristo” ele escreve: “pregar o evangelho é proclamar a cruz”. Parece uma citação óbvia, mas infelizmente não é, afinal, vivemos uma época onde a cruz tem sido esquecida. Muitos não sabem o que ela significa, não percebem a importância de se levar a mensagem de que Cristo morreu pelos nossos pecados e ressuscitou ao terceiro dia, garantindo a nossa ressurreição.

Na cruz a rebeldia e ódio do ser humano ficaram muito evidentes. O pecador odeia Deus, não aceita a pessoa do Criador e deseja ardentemente mata-lo. O que aconteceu historicamente na cruz de Cristo é repetido cotidianamente em milhões de lares pelo mundo. Deus está excluído da mesa da comunhão, Suas palavras não são ouvidas, Sua dor é ignorada, a cruz é esquecida e portanto, novamente o ser humano opta pelos valores deste mundo e não por uma comunhão com Deus.

Mas Cristo venceu a morte, e a cruz está vazia assim como o túmulo. A cruz não é um fim em si mesmo, mas é o início de uma vida eterna, garantida na ressurreição para que todo aquele que crê em Jesus Cristo como senhor e salvador, possa ser ressuscitado no último dia para viver eternamente com Deus.

A cruz como mensagem é a nossa missão! Jesus Cristo está vivo! Aleluia!

Feliz Páscoa!
Rev. Leonardo Sahium

Share