Pastorais
Dons a serviço do Reino

18 de janeiro de 2019

Uma das grandes preocupações dos cristãos é descobrir o próprio dom espiritual. A Bíblia apresenta orientações sobre a busca pelos dons e também expõe listas com alguns deles. A igreja de Corinto estava dividida e um dos elementos que provocava a ruptura dos relacionamentos eram os dons espirituais. Os crentes utilizavam os dons concedidos por Deus para se sobreporem uns aos outros. Eles eram capazes de transformar dádivas dos céus em instrumentos para ferir o próximo.

Ao tratar do tema em 1 Coríntios 12, o apóstolo Paulo ensina que os dons são diferentes, mas o Espírito é o mesmo (1 Co 12.4). Desta forma, os que estão envolvidos no trabalho do Senhor precisam convergir em direção à unidade. Todos estão servindo ao mesmo Senhor e a glória deve ser exclusivamente dele (1 Co 12.5), afinal, a capacitação para o trabalho também vem dele (1 Co 12.6).

Deus é soberano e distribui os dons como lhe apraz (1 Co 12.11). O exemplo do corpo humano é utilizado para mostrar que cada membro tem a sua importância para o bom funcionamento do todo. Assim também acontece com o povo de Deus, quando cada membro exerce o seu dom, a igreja funciona com eficiência e qualidade. Paulo termina o capítulo 12 com a seguinte instrução: “Entretanto, busquem com dedicação os melhores dons. Passo a mostrar para vocês um caminho ainda mais excelente” (1 Co 12.31).

No capítulo seguinte da primeira epístola aos coríntios, o apóstolo escreve acerca do amor como o principal dom para a existência e o funcionamento da igreja. Qualquer sabedoria, disciplina espiritual ou obra realizada para Deus desprovida de amor, não tem valor. Por outro lado, somente o amor abnegado, incondicional e sincero pode produzir obras que glorificam a Deus. O amor é fruto do Espírito e o seu desenvolvimento depende da prática dos exercícios espirituais. A leitura bíblica e a oração irão produzir corações, verdadeiramente, amorosos.

Crentes cheios de amor se envolvem no serviço do Reino. É possível trabalhar na igreja sem amor verdadeiro, mas é impossível amar a Deus e não se envolver na sua obra. Paulo escreve a igreja em Éfeso: “Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou de antemão para que nós as praticássemos” (Ef 2.10). O envolvimento com a obra do Senhor confirma a salvação dos santos.

Alguns podem argumentar que ainda não descobriram os seus dons e, por isso, têm dificuldade de se envolver nos ministérios ou departamentos da igreja. É possível que a ordem do raciocínio esteja equivocada. Ame a Deus e se disponha para o serviço: “E tudo quanto fizerdes, fazei-o de coração, como ao Senhor, e não aos homens” (Cl 3.23). Talvez, a dificuldade de identificar o dom decorra da indisposição em servir. O dom é concedido pelo Espírito aos que se sentem incapazes, mas estão dispostos a servir e, por isso, respondem ao chamado do Senhor firme e alegremente com um: eis-me-aqui!

Rev. Alexandre Rodrigues Sena

Share