Nossa história

Em 12 de agosto de 1859, o Rev. Ashbel Green Simonton, 26 anos de idade, desembarcava no Rio e, em 12 de janeiro de 1862, inaugurava a Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro, com a recepção dos dois primeiros convertidos e, em seguida, a celebração da eucaristia. O sacramento da Santa Ceia foi ministrado, simultaneamente, em inglês pelo Rev. Schneider e em português pelo Rev. Simonton.

Em dezembro de 1865 já existiam três igrejas presbiterianas, Rio de Janeiro, São Paulo e Brotas, e os três pastores presbiterianos, Rev. Simonton, Rev. Blackford e Rev. Schneider resolveram organizar um Presbitério; o Presbitério do Rio de Janeiro. No dia 16 de dezembro, o presbitério foi instalado e o Sr. José Manoel da Conceição, ex-padre católico romano e candidato ao ministério, foi examinado. No dia seguinte, domingo, Conceição, pregou o sermão de prova pela manhã e foi ordenado à tarde. O registro civil do presbitério ocorreu em 11 de outubro de 1872, na forma de Sociedade Presbyterio do Rio de Janeiro, conforme publicação no Diário Oficial do Império do Brasil.

Nos anos seguintes, a Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro se fortaleceu e seus membros iniciaram várias congregações. Uma delas se reunia no bairro de Copacabana em 1909, pouco depois da inauguração do túnel, nas casas de alguns membros e numa casa alugada na Rua Barata Ribeiro, 331. Após dois anos decidiram comprar um terreno e construir um templo. Em 20 de setembro de 1913, o Templo foi inaugurado e consagrado ao Senhor. No dia seguinte ocorria a organização oficial da Igreja Evangélica Presbiteriana de Copacabana.

A Igreja cresceu em número de membros e aumentou suas instalações. Diversos pastores assumiram seu pastorado, mas a maior contribuição foi do Rev. Benjamin Moraes, que trabalhou, continuamente, nesta obra de 1936 até 1972, quando recebeu o título de Pastor Emérito. Sob sua gestão e com uma visão evangelizadora e de ação social, o Conselho da Igreja de Copacabana decidiu comprar duas casas geminadas na Rua dos Oitis, 63 e 63A, para ali instalar o Lar Presbiteriano e um ponto de pregação. O trabalho na Gávea seguiu com a cooperação e a dedicação de muitos, mas somente ganhou expressão após a contratação do Rev. Elias Medeiros, como pastor auxiliar e missionário.

O jovem Rev. Elias e a esposa Dra. Dóris foram apresentados à Igreja Presbiteriana de Copacabana na manhã do dia 24 de janeiro de 1965. Este casal, vindo de Minas Gerais, se alojou em parte das dependências do Lar Presbiteriano, no próprio local onde deveria desenvolver sua missão. Logo o Rev. Elias propôs um plano de reforma nas casas da Rua dos Oitis. O Conselho concordou e designou uma comissão para acompanhar as obras. Em 1967, o Conselho de Copacabana transferiu, oficialmente, 126 membros, 81 maiores e 45 menores, para integrar a Congregação da Gávea, autorizou o Rev. Elias Medeiros a prestar serviços à futura igreja até esta escolher seu próprio pastor.

Era 20:30h da noite de 31 de outubro de 1967, terça-feira, quando foi iniciado o culto solene de instalação da Igreja Presbiteriana da Gávea, oficiou a cerimônia o Rev. Zaqueu Ribeiro, presidente do Presbitério do Rio de Janeiro. O templo era um grande galpão atrás das casas com estrado de madeira para o púlpito e cadeiras soltas para a congregação. Durante o culto foram instalados e ordenados 5 diáconos e cinco presbíteros, eleitos durante a primeira assembléia da igreja, no domingo anterior.