Pastorais
NOSSA REFORMA

2 de novembro de 2019

“Logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim;
e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no
Filho de Deus, que me amou e a si mesmo
se entregou por mim.” Gálatas 2.20

Algumas vezes olhamos para nossa vida e pensamos em mudanças. Percebemos que nosso coração não está plenamente feliz, que nossa agenda diária tem excluído aquilo que é realmente importante, e que temos colocado muito esforço naquilo que não produz resultado. Precisamos de uma reforma!

Paulo neste texto fala de sua reforma! Ele olha para seu coração e responde aos seus leitores, contando como ele experimentou os benefícios de uma vida nova pela fé em Jesus Cristo. A graça de Deus, o presente divino, foi concedido para aquele homem comum e ele percebeu que o Espírito Santo abriu seus olhos, não por causa de suas boas obras ou por guardar a Lei de Deus, mas pela graça do Senhor, ele, Paulo, nasceu de novo! A consequência deste novo nascimento pode ser percebida quando obedecemos a Lei de Deus e fazemos boas obras por gratidão e amor ao nosso Senhor. Desta forma Paulo abre seu coração e conta sua história, sua reforma!

Paulo olha para o amor de Cristo manifestado na cruz do calvário e percebe o quanto este sacrifício foi pessoal, onde o Senhor Jesus sabia por quem Ele estava morrendo. Quando Cristo ressuscitou, Ele abriu um novo e vivo caminho de reconciliação entre Deus e os homens. Agora, consciente deste relacionamento maravilhoso, gracioso e transformador, Paulo diz: “Já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim”.

Nesta semana comemoramos a Reforma Protestante que nos levou de volta a Palavra de Deus, acima das tradições religiosas vazias, que ao longo dos anos havia distanciado o povo da Palavra. Em 31 de outubro de 1517, Martinho Lutero deu início ao movimento corajoso e transformador da Reforma Protestante. Estamos hoje aqui, com a Bíblia em nosso idioma por causa de Lutero, temos vários comentários bíblicos e teológicos por causa de Calvino e tantos outros reformadores. Em resumo, a Reforma Protestante deles se tornou a nossa Reforma!

Será sempre produtivo olhar para a nossa vida e buscar nos princípios bíblicos a nossa reforma individual! Olhar para Cristo como autor e consumador de nossa fé! Olhar para a Igreja e ver nela uma expressão do amor de Deus por nós e viver aqui o amor nosso por Deus, com alegria e compromisso para ser um reformador na vida de outras pessoas também, levando sempre a Palavra de Deus.

Que Deus veja em nossos corações a mesma palavra: “vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”.

Que Deus nos abençoe.
Rev. Leonardo Sahium

Share