Em 28 de junho de 2017 | Pastorais

O progresso de qualquer instituição depende do compromisso e da busca pela excelência das pessoas que estão comprometidas com o projeto em comum. Uma equipe de cirurgiões, uma orquestra musical ou um time de futebol alcançam a precisão quando cada integrante percebe com clareza a sua função e procura desempenha-la com eficiência.

O chamado de Deus para fazer parte do seu povo implica em uma postura de serviço. Quando Jesus veio ao mundo ele deixou claro que o servir uns aos outros é uma marca dos seus discípulos (Mt 23.11). Ele é o único Senhor da igreja e todas as obras realizadas precisam ser para a sua glória (I Co 10.31). As práticas dos seguidores de Cristo agradarão a Ele se estiverem de acordo com os postulados estabelecidos.

Muitos líderes religiosos na época de Cristo eram marcados por uma agenda repleta de compromissos pessoais e sociais. No entanto, o objetivo principal era a autopromoção (Mt 23.13-29). As obras são eficazes quando o foco é a glória de Deus e, para isso, é necessário o tratamento do Espírito Santo nos corações. A submissão ao Espírito de Deus por meio da meditação na Palavra e da vida de oração produzirá os frutos que alegrarão a Deus.

O apóstolo Paulo ensina que cada crente precisa descobrir o seu papel e a sua função na igreja. A saúde eclesiástica depende do compromisso dos membros. Por isso, o apóstolo usa a figura de um corpo para exemplificar a importância e a singularidade de cada membro (I Co 12.27). Uma parte está conectada a outra e o funcionamento adequado depende do comprometimento de todos. A agilidade, a fluência e a eficiência da igreja dependem do compromisso daqueles que foram inseridos no Corpo através do sangue de Cristo.

A saúde da igreja da Gávea nos últimos 50 anos resulta do envolvimento de homens e mulheres que entenderam a importância do serviço e se envolveram com o Reino de Deus para impactar o bairro, a cidade, o país e partes do mundo. Esta história precisa continuar e os que compõem o rol de membros são responsáveis pela execução do serviço que o Espírito Santo separou para cada um. Descubra a sua função no corpo, e sirva com alegria e gratidão ao Senhor da igreja.

Rev. Alexandre Rodrigues Sena

Compartilhar