Pastorais
OLHAR O ETERNO

23 de março de 2018

Passam dias e os anos voam, e nós sempre a contemplar
A saga humana, em cada plano, um sentido a indagar.
Levando a vida em cada lide, sem saber o que virá;
De um lado para o outro, quase sempre a se alienar.

Almas secas e esgotadas, de tanto, tanto buscar
Um sentido e relevância tão difíceis de encontrar.
Agenda intensa, vida tensa, corações a palpitar;
Frustações a cada passo: melhor saber onde se quer chegar.

Será que a vida é isso mesmo? Trabalho? Dinheiro? Diversão?
E as mazelas dos nossos erros nos levando à depressão?
Seguindo alheios ao nosso próximo, não fazendo mais questão!
Do amor singelo a cada dia; tão sublime relação.

Não era assim quando o Eterno da terra úmida nos criou
Nos mostrando com seu toque terno o quanto Ele nos amou.
Mas nós, rebeldes, aleivosos, decidimos abraçar
A ideia tola da serpente que a todos fez matar.

E mortos, cegos, sem direção, seguindo a vida, olhando à frente
Como se toda condição fosse apenas o aparente.
Será que a vida é isso mesmo? Trabalho? Dinheiro? Diversão?
E as mazelas dos nossos erros nos levando à depressão?

Olhemos firmes para o Mestre que nos ensina com atenção;
“Não construa aqui o seu tesouro” porque ele é perdição;
Sigamos sempre sem vacilar para nossa terra redimida.
Povo livre a celebrar a razão de toda a vida.

Meus amigos, meus irmãos, foquemos os olhos no Deus Bondoso!
Porque Ele em Seu poder nos sustenta sempre. Poderoso!
Ele, do seu trabalho, fez vocação para o anuncio estrondoso!
De que somente em Jesus Cristo somos feitos homem novo!

Share