Pastorais
OS CAMPEÕES DO MUNDO

12 de julho de 2018

Para ser campeão do mundo é necessário preparo físico, equilíbrio emocional, comprometimento com a equipe, concentração, confiança, superação e muito desejo de atingir o objetivo. Diante destas exigências, dois times chegaram ao topo na última semana: os 13 Javalis e os 90 mergulhadores. É claro que não pode ficar de fora a multidão com mais de 1000 voluntários contribuindo com o sucesso das equipes.

No dia 23 de junho, na Tailândia, 12 adolescentes de um time de futebol e o técnico foram passear de bicicleta e por causa de uma tempestade se protegeram na caverna Tham Luang. O problema é que a água subiu muito e deixou o grupo preso. Eles permaneceram isolados e sem comida por 9 dias até que o outro time entrou em campo, os mergulhadores ingleses. Eles encontraram o grupo exausto a 4km da entrada da caverna e a 1km de profundidade.

O resgate começou no último domingo e terminou na terça-feira com todos salvos. Uma operação de alto risco, pois em alguns trechos debaixo d´água o túnel tinha apenas 60cm de altura. Infelizmente, no dia 05 de julho, o mergulhador da marinha tailandesa, Saman Kunan, levou suprimento alimentar para o grupo e morreu ao ficar sem oxigênio no retorno.

As torcidas nesta Copa do Mundo ficaram divididas. As emissoras de todo o mundo cobriram os dois eventos. Hora as pessoas torciam para as suas seleções na Rússia, hora todas as nações se uniam na torcida pelos 13 Javalis e os incansáveis mergulhadores na Tailândia. De um lado um dos entretenimentos mais elaborados e caros da terra e do outro, o drama real de viver em um mundo que transforma um simples passeio numa tragédia tão próxima da fatalidade.

Estes acontecimentos podem produzir algumas reflexões importantes. É claro que se divertir faz bem, no entanto, para muitos a vida tem se tornado um grande parque de diversão. O investimento dos recursos financeiros, do tempo e das emoções demonstra o risco de ter o coração comandado pelo que é supérfluo. É impressionante o quanto alguns colocam uma intensa carga emotiva em coisas irrelevantes e, por outro lado, ignoram assuntos que deveriam produzir compaixão, intercessão e ação. Os evangelhos revelam o quanto Cristo envolveu com aquilo que era essencial e prioritário.

Outro destaque é o altruísmo dos mergulhadores. Eles se arriscaram para salvar os que estavam perdidos e isso custou a vida de um deles. A essência da fé cristã está pautada na decisão do Pai em enviar o seu Filho para resgatar aqueles que estavam perdidos e sem esperança. Esta missão envolvia, obrigatoriamente, a morte do Salvador: “Ele vos deu a vida quando estáveis mortos pelos vossos delitos e pecados” Ef 2.1.

Por último, a vitória das vitórias está reservada àqueles que têm os seus corações lavados pelo sangue de Jesus. “Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou” Rm 8.37. Uma seleção preparada pode vencer a Copa do Mundo, mergulhadores experientes podem resgatar adolescentes perdidos, mas a vitória sobre a morte, somente através da obra de Cristo. “Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono” Ap 3.21.

Rev. Alexandre Rodrigues Sena

Share