Pastorais
UMA ORAÇÃO HONESTA

5 de junho de 2018

“Estou cansado, ó Deus; estou cansado e exausto, ó Deus.
Sou o mais tolo dos homens e não tenho discernimento.
Não aprendi a sabedoria humana, nem tenho conhecimento do Santo.”
(Provérbios 30.1-3, NVT)

Orar é falar com Deus! Orar é abrir o coração na presença de Deus e contar nossos sonhos, desejos, frustrações, expectativas, impressões e acima de tudo ser grato. Uma boa oração é aquela que é cheia de fé e honestidade. Deus odeia a hipocrisia, pois, ela transforma a conversa em bajulação e esconde suas reais intenções, isso prejudica a verdadeira relação com Deus.

Este homem ora de maneira honesta. Ele não esconde sua frustração diante de Deus, observe, que não existe uma terceira pessoa neste diálogo. Ele fala diretamente com Deus, expõe suas dores e diz com todas as palavras que está cansado! Seu cansaço é intenso e, por isso, ele repete de maneira efusiva; “estou cansado, estou cansado e exausto, ó Deus”.

Seu cansaço o levou a exaustão, portanto, percebemos que em um determinado momento da sua história, ele já sabia que estava cansado, mas mesmo assim, continuava seguindo a agenda estressante, buscava se superar, alcançar suas metas pessoais, achava-se sábio, mas estava cumprindo a agenda de um tolo. O resultado foi a exaustão e a confirmação que vem de suas próprias palavras: “sou o mais tolo dos homens”.

Uma coisa interessante, ele descobriu que se tivesse discernimento, para saber escolher o que era certo e evitar o que era errado, teria alcançado a paz e estaria cheio de vigor, mas seu discernimento foi equivocado, e as escolhas erradas levaram ele ao cansaço e a exaustão.

Agora, diante de Deus, ele ora e diz, que lhe faltou sabedoria humana e conhecimento do Santo. A Bíblia nos diz que se alguém tem falta de sabedoria, deve pedir a Deus, que por Sua imensa graça pode nos dar. “Se algum de vocês precisar de sabedoria, peça ao nosso Deus generoso, e receberá. Ele não repreenderá por pedirem. Mas, quando pedirem, façam-no com fé, sem vacilar” (Tiago 1.5-6, NVT)

O nome deste homem era Agur, uma pessoa sem história, um homem comum, mas que andava com Deus. Agur se parece conosco, afinal, não são poucas às vezes que também nos encontramos cansados e até exaustos. Vamos aprender com ele, e abrir nosso coração em oração na presença de Deus. E nestes momentos aprender e experimentar, que os que confiam no Senhor não se abalam, superam seu cansaço, pois, no Senhor renovam suas forças.

Que Deus nos abençoe!
Rev Leonardo Sahium

Share