Pastorais
A BUSCA

23 de junho de 2014

É uma honra para o Brasil sediar a Copa do Mundo, um dos maiores eventos esportivos da terra! Uma prova irrefutável de que os homens são surpreendentes na produção de espetáculos que captam a atenção de tantas nações, principalmente daquelas representadas por seus times. Outro aspecto que impressiona é o trabalho e o investimento da mídia para amplificar a importância do acontecimento. Torna-lo indispensável a todos que desejam extravasar as emoções e experimentar uma dose cavalar de adrenalina na hora do gol tão esperado. O problema não está no evento, mas na importância que dão a ele e na eufórica expectativa de ser consagrado o melhor time do mundo.

Uma alma carente se entrega a qualquer paixão. Um coração vazio é capaz de alojar aleatoriamente os objetos que vem em sua direção. Uma pessoa triste precisa dos espetáculos para fazer a vida valer a pena, nem que seja por um instante. Por isso, não causa estranheza o apetite voraz por eventos, compromissos, encontros, festas, trabalhos, carreiras, compras, copas, olimpíadas, carnavais e tudo mais. Uma verdadeira compulsão por coisas e atividades para preencher um vazio existencial tão grande quanto Deus.

O homem está numa busca que pode ser suprida apenas pelo Criador. Ele sabe exatamente o tamanho da catástrofe que o pecado causou e por isso ofereceu a solução precisa e certeira. Enviou Jesus Cristo, seu único filho, para morrer numa cruz, ressuscitar e proporcionar vida abundante a todos os que acreditarem nele como Salvador. Este foi, sem sombra de dúvidas, o maior evento da humanidade. A vinda de Jesus não tinha o propósito de promover um espetáculo momentâneo, mas de transformar a realidade do homem tanto no presente como por toda a eternidade.

Por isso, enquanto milhares correm ansiosamente em busca de doses homeopáticas de euforia, aqueles que encontraram com Cristo se transbordam da alegria verdadeira. Enquanto tantos necessitam dos eventos e espetáculos para celebrar a vida, os crentes genuínos os consideram ínfimos diante das grandezas de Deus que já lhes foram reveladas.

Os salvos em Cristo que gostam de futebol se divertem com a Copa, querem o hexa e torcem pela seleção brasileira. No entanto, não há vazio, nem tristeza e muito menos buscas. Possuem uma percepção exata da realidade e tratam a diversão do futebol, apenas como uma diversão. E nada mais!

Rev. Alexandre Rodrigues Sena

Share