Pastorais
A PÁSCOA CHEGOU

18 de março de 2016

O cenário político dos últimos dias pode ser considerado um dos mais tumultuados da história recente. Quantas informações expõem as incoerências, armações e sujeiras dos representantes do país. Um quadro com desdobramentos aterrorizantes a cada noticiário. A nação está estarrecida e sua vergonha exposta ao mundo.
O fato destes acontecimentos antecederem a Páscoa possibilita uma correlação dos elementos que regiam a política tanto na época de Cristo como nos dias de hoje. Naquela ocasião, ocorreu uma reunião nos bastidores do Superior Tribunal dos Judeus (Sinédrio) para tirar a vida de Jesus (Mt 26.1-3). Quantas decisões antiéticas e injustas também não foram tomadas às portas fechadas pelos que detém o poder no Brasil. As delações premiadas permitem que a sociedade seja informada de uma ínfima quantidade desses acordos indevidos.

Outro destaque é a corrupção enraizada nas duas situações. Judas negociou a entrega de Jesus com os líderes corruptos por trinta moedas de prata (Mt 26.14-16). Isso revela que a propina para atingir os propósitos mais ESPÚRIOS e cruéis ultrapassa eras, culturas e situações. Quantas transações totalizando bilhões já não foram realizadas indevidamente na política brasileira!

Quando o caso é transferido para o governador Pilatos, percebe-se o quanto a justiça pode ser prejudicada para manter a governabilidade. Para não promover desagrados que irão afetar a sua popularidade, o governador inocenta o criminoso Barrabás e sentencia o santo de Israel, Jesus Cristo (Mt 27.20-23). Os “barrabases” brasileiros se esforçam desesperadamente e recorrem a todos os meios possíveis para se esquivarem da merecida punição. Estes momentos políticos que precedem a Páscoa ilustram a corrupção entranhada na humanidade desde que o pecado se apropriou do coração humano. No entanto, onde abundou o pecado, superabundou a graça (Rm 5.20). A Páscoa chegou e trouxe libertação, vitória e esperança para aqueles que estão cansados de tantas injustiças, mentiras, corrupções, enganos e falsidades. A Páscoa chegou e com ela o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo! Ele é o Rei dos reis, o Senhor dos senhores, a quem os seus discípulos devem tributar, honra, louvor e glória. Jesus não falha e no devido tempo julgará vivos e mortos.

Deus está no controle de todas as coisas e estabelece os seus desígnios com absoluta precisão. Jesus precisava chegar até a cruz para morrer, ressuscitar e conceder vida eterna a todos aqueles que cressem no seu nome. Os que se renderam ao seu senhorio devem viver na justiça e no temor a Deus, cumprindo com todos os seus compromissos como cidadãos da pátria terrena. No entanto, em momentos de turbulência política, econômica, social e pessoal, a igreja é convidada a pensar e buscar as coisas do alto, onde Cristo vive e está assentando a direita de Deus (Cl 3.1). A Páscoa chegou para aqueles que encontraram em Cristo a única esperança para suas vidas.

Rev. Alexandre Rodrigues Sena

Share