Pastorais
APARECE LÁ EM CASA!

28 de fevereiro de 2016

Os tempos mudaram e o convite para encontros entre amigos nas casas se tornaram raros, principalmente nas grandes cidades. As residências se estabeleceram como ambientes restritos e privados. Depois de um razoável período no trânsito após o trabalho, não há energia, disposição e espaço na agenda para receber alguém ou até mesmo sair para uma visita amigável, afinal, o despertador tocará cedo no dia seguinte. Os membros da família possuem entre si poucas horas noturnas para o cumprimento das responsabilidades domésticas e para o mínimo de convivência.

Esta remodelação social criou distâncias entre amigos, vizinhos, familiares e irmãos em Cristo. As pessoas estão mais isoladas, individualizadas e acomodadas com este novo cenário. Não estão dispostas a afetos, abraços, risos e lágrimas! Todas estas reações são vivenciadas de maneira distante e superficial pelas redes sociais e podem ser expressas por ícones virtuais. A geração atual tem muitas conquistas para celebrar, mas o empobrecimento relacional é um dos seus grandes males.

É neste difícil contexto que Deus convoca a sua igreja para experimentar a comunhão dos santos enfatizada em toda a Escritura. O autor do livro de atos escreve que esta era uma prática dos primeiros convertidos: “E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações” At 2.42. O apóstolo João escreve na sua primeira carta: “Se, porém, andamos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (I Jo 1.7). O Corpo de Cristo foi separado para suportar uns aos outros (Cl 3.13), sujeitar uns aos outros (Ef 5.21), consolar uns aos outros (I Ts 4.18), edificar uns aos outros (I Ts 5.11), confessar uns aos outros (Tg 5.16) e amar, de coração e ardentemente uns aos outros (I Pe 1.22).

Para que a igreja vivencie estes textos é necessário romper os cordões de isolamento e estabelecer vínculos com aqueles que professam a mesma fé. Para que isso se torne possível, vários irmãos da Igreja Presbiteriana da Gávea abriram as portas de suas casas para as reuniões semanais das células. São momentos de adoração, conversas espirituais, pastoreio mútuo, intercessão e comunhão. Um tempo para abraçar e ser abraçado, falar e ouvir, alegrar e chorar, enfim, para viver na unidade do povo de Deus. Procure os líderes das diversas células da IPG e se prepare para ouvir a cordial e amigável frase: “aparece lá em casa”!

Rev. Alexandre Rodrigues Sena

Share