Pastorais
Consagração

6 de fevereiro de 2014

“Bem-aventurado aquele que teme ao SENHOR e anda nos seus caminhos”Sl 128.1

 

O caminho da consagração segue as trilhas da solicitude. Este termo foi desenvolvido na teologia para explicar a relação mais íntima e silenciosa diante de Deus. Diferente da solidão, que em muitos casos, isola, machuca, deprime e nos distancia dos nossos próprios sonhos, a solicitude é descoberta, caminhada dinâmica e ao mesmo tempo reflexiva.

O texto acima é muito pessoal, não são listados um número grande de pessoas, mas simplesmente “aquele”, nesta afirmação cheia de singeleza, está uma promessa escondida, a felicidade.

No caminho da felicidade, “aquele”, descobriu que o temor ao SENHOR desvenda caminhos. Temer a Deus é muito mais que uma atitude respeitosa, mas é um dobrar-se reverentemente diante de Sua presença, em amor. O temor a Deus não é um sentimento vazio é adoração sincera.

Para chegar neste ponto, é preciso retirar-se para dentro de si mesmo, e na solicitude reconhecer a graça de Deus que nos fez nascer de novo pela fé em Jesus Cristo. Em Cristo, somos nova criatura.

Aquele que teme, curva-se diante de Deus, ouve Sua Palavra, obedece sua orientação e anda em seus caminhos. Esta agenda escrita por Deus, determinada por sua graça, traz imensa paz e alegria ao fiel.

Deus ama a alegria de seu povo. Deus celebra a vida com seus regenerados, seu povo, de propriedade exclusiva, que se prostra diante de Sua glória. Deus é Pai, que nos quer assentados aos redor de Sua mesa, na santa comunhão daqueles que Ele mesmo resgatou das trevas para Sua maravilhosa luz.

Em Deus, no seu temor, andando em seus caminhos, o crente descobre vida e vida em abundancia.

Consagração é descobrir a vida em toda sua força pela fé em Cristo. A reflexão e a devoção não são conceitos abstratos, mas são uma realidade que inunda o nosso ser interior na vida em solitude.

Que Deus nos abençoe.

Rev Leonardo Sahium

Share