Pastorais
ESCÂNDALO E LOUCURA

14 de março de 2020

“Nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios; mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus.” 1 Coríntios 1.23,24

A pessoa de Jesus Cristo é surpreendente! Nosso Deus criador e sustentador de todas as coisas, se fez carne e habitou entre suas criaturas, vivendo como qualquer um de nós, andando, comendo e bebendo a nossa comida. Morreu a nossa morte e ressuscitou para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha vida e vida eterna.

Em anos anteriores à vinda de Jesus Cristo, muitos falsos messias apareceram em Israel. Sob o domínio de outros povos, os judeus tinham uma santa ansiedade pela chegada do messias. O teólogo Dr. Otto Borchet escreve: “Sob a pressão, primeiro da dominação iduméia, e depois romana, os olhos de todo o Israel estavam dirigidos quase fixamente em direção ao futuro, esperando, como sob encantamento, o Libertador, o Messias. “És tu aquele que estava para vir, ou havemos de esperar outro?” pergunta João Batista ( Mt 11.3). Até a mulher de Samaria declara: “eu sei que há de vir o Messias” (Jo 4.25). Irmão se regozija com irmão: “achamos o Messias!” ( Jo 1.41). Os fariseus estão prontos para discutir a questão: “Que pensais vós do Cristo? De quem é filho?” (Mt 22.42), e homens notáveis entre o povo reconhecem ansiosamente: “Quando vier o Cristo, fará, porventura, maiores sinais do que este homem tem feito?” e então confessam ousadamente: “Ele é o Cristo”( João 7.31,41). (BORCHET,1990).

Mas por outro lado, haviam os críticos que não criam na vinda do Messias. O historiador francês, Henri Daniel-Rops, escreveu: “Não faltavam, entretanto os céticos, aqueles que zombavam das histórias populares que contavam como, quando viesse o Messias, não haveria mais necessidade nem mesmo de colher o trigo ou as uvas a fim de ter fartura perpétua de trigo e vinho, e que os grãos nas espigas teriam o tamanho dos rins de um boi. “Quando o Messias vier”: era uma expressão popular correspondente à nossa: “os porcos terão asas”. (DANIEL-ROPS, 2008).

Quando Paulo escreveu esta carta aos Coríntios ele sabia das expectativas frustradas de vários grupos, entre vários povos diferentes, com relação a pessoa de Cristo. A vida, mensagem e obra de Jesus Cristo, nunca foi uma unanimidade! A Palavra de Deus nos diz que, somente pela ação graciosa e sobrenatural do Espírito Santo em nossos corações, podemos compreender e crer na pessoa e obra de Jesus Cristo (Jo 16.8-11; Rm 10.13-15).

Portanto, precisamos aprender com a história, muitos olham para Jesus com escândalo ou loucura, mas nós cremos no Senhor Jesus Cristo como o Messias que veio para nos salvar, porque o Espírito Santo de Deus nos regenerou e nos deu vida e vida em abundância. Esta é a nossa experiência de fé, de poder e de sabedoria de Deus!
Que Deus nos abençoe.
Rev. Leonardo Sahium

Share