Pastorais
FÉ REFORMADA – UMA MENTE PARA A GLÓRIA DE DEUS

19 de fevereiro de 2021

Quando falamos que a nossa igreja é uma igreja Reformada, você saberia dizer o que isso significa? Pensando nisso, iniciarei nessa pastoral uma série, para entendermos melhor o que significa, para nós, ser um calvinista. Phillip Graham Ryken escreveu o artigo “o que é um calvinista de verdade?”, que utilizarei aqui como base.

Inicialmente, o calvinismo deve trazer mudanças para a pessoa como um todo. Em Rm 12.2, o apóstolo Paulo escreve: “Não vos conformeis com esse século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente”. A mudança que Paulo propõe diz respeito a mente do indivíduo. O calvinismo é muito mais que uma forma de se pensar, mas começa com a mente, que é iluminada pela verdade do evangelho.

O que está mais presente na mente do calvinista é a glória. A essência do calvinismo é uma paixão pela glória de Deus. O profeta Isaías reflete bem o que seria isso, em Isaías 6.1-8:

“1 No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo.2Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava.3E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.4As bases do limiar se moveram à voz do que clamava, e a casa se encheu de fumaça.5Então, disse eu: ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o SENHOR dos Exércitos! 6Então, um dos serafins voou para mim, trazendo na mão uma brasa viva, que tirara do altar com uma tenaz;7com a brasa tocou a minha boca e disse: Eis que ela tocou os teus lábios; a tua iniqüidade foi tirada, e perdoado, o teu pecado. 8Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim”. (Is 6.1-8)

Essa visão, na qual Deus revelou a sua glória, majestade, santidade e graça, mudou completamente a vida e o ministério de Isaías. Não é simplesmente um sonho do passado, mas uma realidade presente. Até hoje, o Senhor da glória se assenta no centro do céu e recebe o louvor de incontáveis anjos. João escreve sobre essa visão que teve, quando visitou a sala do trono de Deus, vendo a mesma coisa que Isaías. A única diferença é que, na visão de João, o Senhor que reina é explicitamente identificado como Cristo.

Para o calvinista, Deus é o centro, governando com poder soberano. Deus é o centro de tudo. Um puritano, certa vez disse: “O Deus dele é o centro de toda a sua vida”. Deus é o centro de sua adoração, No culto, a atenção é reverentemente fixada em Deus e na Sua glória. Deus é o centro do pensamento do calvinista. Seu objetivo é levar “cativo todo pensamento à obediência de Cristo” (2Co 10.5b), e para isso, o seu raciocínio começa e termina com Deus.

A visão do calvinista, da soberana majestade de Deus deve moldar sua forma de pensar, enchendo sua mente com pensamentos de Deus e Sua glória, e, assim, o Deus da graça se torna o centro de toda a sua vida. O puritano John Winthrop escreveu, depois de sua conversão, o que seria um autêntico testemunho de um calvinista verdadeiro: “Agora eu fiquei mais familiarizado com o Senhor Jesus Cristo… Quando eu ia para o exterior, ele ia comigo. Quando voltava, ele voltava para casa comigo. Eu conversava com ele no caminho, e quando me deitava e me levantava, ele geralmente estava comigo. E seu amor por mim era tão doce, que eu não desejava mais nada, a não ser ele no céu ou na terra”.

Que Deus te sustente, abençoe e guarde sempre.
Rev. Guilherme Jayme Travassos Esperança

Share