Pastorais
MENTES CANSADAS

12 de fevereiro de 2021

Há quase um ano o mundo mergulhou num processo desconhecido e imprevisível. De repente, uma ruptura abrupta nas interações sociais aconteceu! Tudo alvoroçadamente desordenado. A realidade exterior foi limitada e enquadrada às telas e janelas. As nefastas, contraditórias e excessivas informações aumentaram a temperatura de muitas mentes e corações.

Alguns enfrentamentos foram individuais, mas tantos outros necessitaram do compromisso e do envolvimento de todos. Se por um lado, o isolamento acentuou o individualismo, por outro, a necessidade de agir coletivamente aguçou o senso comunitário. As adversidades e a capacidade de superação diante dos desafios recentes demonstram o quanto o ser humano é resiliente, perseverante e criativo.

O vírus, as adaptações, a imersão digital, as tensões familiares, a saudade, a impossibilidade de congregar e os lutos produziram um cansaço quase que generalizado. A energia está na reserva e qualquer atividade intelectual ou física que exige um pouco mais de esforço está fora de cogitação. A ideia é fazer apenas o necessário. O cérebro enfrentou (e ainda enfrenta) medos, desafios e adequações num muito período curto e diminuiu a capacidade de projetos a longo prazo.
O presente, então, é marcado pelo cansaço do passado e pela opacidade quanto ao futuro.

E o que fazer diante deste cenário de cansaço mental tão comum diante de uma adversidade global?

1) Espere no Senhor: “Os jovens se cansam e se fatigam, e os moços de exaustos caem, mas os que esperam no SENHOR renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam” (Is 40.30,31);

2) Aproxime-se de Jesus: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” (Mt 11.28);

3) Entrega o fardo a Deus: “Bendito seja o SENHOR que, dia a dia, leva o nosso fardo! Deus é a nossa salvação” (Sl 68.19);

4) Não sofra sozinho: “Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo.” (Gl 6.2).

Nestes dias difíceis, não desperdice a pouca energia com coisas supérfluas e inúteis. Priorize o relacionamento com Aquele que produz renovo, alívio e descanso às mentes cansadas e sobrecarregadas. Usufrua da comunidade da fé na busca de auxílio, enfim, não se isole diante do esgotamento da alma.

Rev. Alexandre Rodrigues Sena

Share