Pastorais
O CULTO INDIVIDUAL

17 de abril de 2020

Em minha última pastoral, de 29/03, escrevi acerca do “Culto Doméstico”, esperançoso que você tenha colocado em prática aqueles breves ensinos que compartilhei. Hoje quero trazer à sua reflexão outro tipo de culto, o chamado “Culto Individual”.

Nos tempos em que vivemos, é importante analisarmos como tem sido, até aqui, a nossa comunhão com o Senhor, visto que estamos impedidos de nos congregar em igreja. Em tempos difíceis como o que vivemos, podemos ter dois caminhos a seguir: Um caminho é o do desespero, de falta de fé e insegurança com o porvir. Outro caminho, que eu quero aqui te incentivar a seguir, é o caminho da esperança, da fé, da confiança no Senhor, sabendo que Ele é quem cuida do nosso futuro.

Para seguir esse segundo caminho, é importante entender que a nossa espiritualidade deve ser exercida e exercitada por nós mesmos. Por mais óbvio que isso possa parecer, muitos tem depositado a sua espiritualidade em pessoas, ou mesmo em instituições. Já há, inclusive, um nome para isso: “Terceirização da Fé”. Isso se dá quando o indivíduo, de fato, terceiriza, delega a sua espiritualidade para outros, ou mesmo a espiritualidade de sua família. Não defendo aqui uma ideia de “desigrejados”, mas defendo que a própria Palavra de Deus nos assegura que somos “reino de sacerdotes”, tanto no Antigo Testamento (Êxodo 19.6), quanto no Novo Testamento (1 Pe 2.9; Ap 1.6). É o que os reformadores, no século XVI, chamarem de “Sacerdócio Universal dos Crentes”. Essa doutrina nos orienta que somos um povo, chamado pelo próprio Deus, para adorá-lo, servi-lo, glorifica-lo, por nós mesmos. Cristo Jesus rasgou o véu de cima abaixo, nos dando agora livre acesso ao trono da graça de Deus (Hb 4.16).

Nesse sentido, quero lhe dar algumas orientações que podem colaborar com a sua prática do Culto Individual:
1-  Separe um lugar específico da sua casa para esse momento. Tenha em mente que será um exercício e, para tanto, é preciso disciplina e dedicação. Reserve uma poltrona, ou mesmo uma mesa e uma cadeira, em um ambiente silencioso. Sei que nem todos conseguirão esse ambiente “esterilizado”, mas acredite, vale a pena tentar e se esforçar para que ele ocorra.
2-  Tenha um material de estudos: Uma boa Bíblia de estudos (Genebra, Herança Reformada, Shedd, NAA), lápis, borracha um bloco de anotações. Deixe o seu celular em outro cômodo. Distrações para esses momentos aparecerão aos montes. Procure se concentrar naquilo que você se propôs a fazer.
3-  Estipule um horário: Dentro da sua rotina diária, tenha um horário destacado para a sua devocional. Não comece achando que você conseguirá ficar 1 hora, ininterruptamente, nessa prática. Comece aos poucos. 15 minutos diários podem ser suficientes, se você dedicar-se com atenção e zelo.
4-  Tenha um plano de leitura diário da Bíblia: Em nosso boletim, semanalmente, publicamos os textos para sua leitura diária devocional. Mesmo que você comece agora, não tem problema. Repetimos, anualmente, esse plano diário de leitura bíblica. Em nosso aplicativo de celular você tem acesso ao boletim. Aproveite a tecnologia à seu favor
5-  Ore: Não subestime a oração. Vivemos tempos em que o ser-humano tem percebido a sua fragilidade, e a oração nos coloca no lugar que devemos estar: aos pés do nosso Senhor Jesus Cristo. Ore no início e no fim. Escreva os seus pedidos, seus agradecimentos, suas confissões. Escrever nos ajuda a centrar nossos pensamentos, além de nos fazer ter um diário de oração, para que, daqui um tempo, possamos recorrer e perceber o que Deus já fez em nossas vidas.

Minha sincera oração é que o Senhor te ajude nessa caminhada. Você não está sozinho. O Senhor é contigo.

Ouça essa canção: https://open.spotify.com/track/3YzFhIRvzOD59RctVa30Nk . (Cristo Ajudará, interpretada por Diego Venâncio)

Que Deus te sustente, abençoe e guarde sempre.
Rev. Guilherme Jayme Travassos Esperança

Share