Pastorais
O GRANDE FINAL

10 de julho de 2014

Com acontecimentos que perpetuarão na memória dos torcedores, termina hoje a Copa do Mundo no Brasil. A precoce eliminação da Espanha, a surpreendente média de gols, o fôlego da Costa Rica, a mordida de Luis Soárez em Ivanovic, a joelhada de Zuñiga em Neymar e a consagração de Klose como maior goleador das copas são alguns dos surpreendentes destaques deste mundial. No entanto, para os brasileiros que amam o futebol, a catastrófica derrota do Brasil para Alemanha por 7 a 1 em casa, tornou-se o pior e mais forte registro deste evento.

Treinadores e atletas se preparam por toda vida para conquistar a consagração. Por isso, buscam técnica, equilíbrio psicológico, maturidade, concentração, organização e mais alguns itens completamente ausentes na seleção brasileira diante da Alemanha. A vitória de uma equipe acontece por meio da eliminação das demais. Para o sorriso de um grupo, trinta e um precisam chorar na Copa do Mundo.

Na vida cristã, o prêmio final não é adquirido pelo esforço e mérito do cristão, mas por meio do amor infinito de Deus. Por isso, a Bíblia revela que todos aqueles que reconheceram Jesus como Salvador e Senhor de suas vidas são considerados mais que vencedores: “Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.” Rm 8.37. Quando Cristo morreu numa cruz, ele pagou completamente a dívida do pecado e da morte. Ao fazer isso, garantiu aos seus seguidores a vitória no dia final. Por isso, os que têm fé em Jesus são vitoriosos e herdeiros da vida eterna.

No entanto, há muito que fazer neste mundo. Os discípulos são chamados para viver o evangelho, louvar ao Senhor na companhia dos irmãos, testemunhar o amor de Jesus através das obras, cuidar dos necessitados e glorificar ao Senhor em todo tempo. No entanto, nenhuma destas atitudes visa alcançar a salvação, pois esta já foi conquistada por Cristo na cruz do calvário.

Assim como no campeonato mundial, a caminhada do cristão pode ser marcada por obstáculos, adversidades e tropeços, mas diferentemente, a vitória é certa! Continue trabalhando no Reino de Deus, até o dia em que Cristo chegar para dar a Coroa da Vida a todos os seus seguidores, como escreveu Tiago: “Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam” Tg 1.12. Para os seguidores de Cristo não existe a grande final, mas o grande e vitorioso final.

Rev. Alexandre Rodrigues Sena

Share