Pastorais
O QUE FAZER AGORA?

2 de novembro de 2014

Não é difícil resgatar na memória as situações que exigiram uma difícil decisão. Também estão registradas na alma as surpreendentes aparições de problemas que fizeram os pés resvalarem à beira de um precipício. Nestes momentos, a pergunta predominante é: o que fazer agora? Assim como um cão faminto fareja na busca por alimento, o homem procura soluções para muitos dos seus dilemas. À medida que não encontra rotas de fuga, arrisca-se nas vielas da angústia e até da depressão.

É desesperador não ter a quem recorrer na adversidade. Por isso, Jesus caminhou pelas ruas, entrou nas casas, ouviu queixumes, manifestou ternura e compaixão aos aflitos do seu tempo. Trabalhou arduamente para comunicar a todos que através dele qualquer realidade poderia ser transformada. Por isso, apresentou-se como “o caminho, a verdade e a vida”, curou os enfermos, deu vida aos mortos, alimentou as multidões e, principalmente, morreu e ressuscitou. Através dele, as lágrimas são enxugadas, os problemas são solucionados, as esperanças são renovadas, os fartos são retirados e a alegria é retomada.

Jesus veio ao mundo para revelar o quanto está interessado em socorrer a todos que clamam pelo seu nome. Por isso, o profeta Isaias o descreve como o “Maravilhoso Conselheiro” (Is 9.6), aquele que deseja guiar os crentes às soluções que humanamente não conseguem enxergar. Davi também escreve acerca deste desejo divino de auxiliar seu povo: “Eu o aconselharei e cuidarei de você” (Sl 32.8b).

Diante da certeza quanto ao cuidado de Deus, seus filhos podem recorrer a Ele confiantes, pois, vai orientá-los nas adversidades e nas difíceis decisões que precisam tomar. Ele irá dizer não somente o que fazer, mas também como fazer e dará todas as condições para que os seus santos propósitos sejam estabelecidos.

O que fazer agora? Volte-se para a Deus em oração, clame, suplique e atente-se aos ensinamentos da sua doce Palavra que consola e alimenta. Desenvolva uma relação de amizade com Deus, esteja alerta aos seus conselhos, submeta-se aos seus cuidados e usufrua do socorro, da paz e da direção que somente ele pode oferecer.

Rev. Alexandre Rodrigues Sena

Share