Pastorais
Os protestos

21 de junho de 2013

Não se fala em outra coisa. Palavras de ordem como “o gigante despertou”, “muda Brasil”, “todos unidos por um Brasil melhor”, e afins pipocaram nas redes sociais e tomaram corpo nas ruas. Manifestações de brasileiros em nosso país e no mundo mostraram que a indignação com a corrupção, má administração das verbas públicas e as condições sociais e econômicas que ainda vivemos, chegou ao seu limite.

E como fica a nossa ação como cristãos diante desse momento que nós estamos? Quero compartilhar alguns princípios com vocês.

Você como cristão não é proibido e nem obrigado a participar das manifestações! No que tange a ir às ruas, qualquer frase do tipo“os cristãos TEM QUE..” ou “os cristãos NÃO PODEM..” é pura balela. Você tem o direito de ir e de ficar! Isso pertence ao seu foro íntimo. Se for, não use de violência ou vandalismo em hipótese alguma. Mas é nossa vocação, de alguma maneira, se indignar quando a injustiça prevalece. O verdadeiro amor “não se alegra com a injustiça, mas regozija- se com a verdade” I Coríntios 13.6.

Você como cristão tem um chamado para amar o próximo que tantas vezes está distante. O fato de sua vida não mudar muito em função de tudo que de ruim acontece no Brasil não pode te deixar indiferente. Mesmo tendo acesso a saúde, lazer, moradia, nosso corações não podem ser insensíveis àqueles que lutam para ter tudo isso minimamente. Tiago nos lembra que “A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar- se incontaminado do mundo” Tiago 1.27

Você como cristão é convocado a orar pelas autoridades. “Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens,  em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranqüila e mansa, com toda piedade e respeito. Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador” 1 Timóteo 2.1-3. Ore, ore, ore. Especialmente nesse momento, intensifique suas orações para que Deus use esse momento para um despertar em todos aqueles que têm autoridade em nosso país para que comecem ou continuem a amar a justiça, bondade e amor.

Você como cristão é convocado a crer e pregar que tudo muda quando o evangelho muda o coração das pessoas. O evangelho nos transforma por inteiro. Paulo nos diz que ele é o poder de Deus para a salvação de todo que crê (Rm.1.16). É Cristo quem muda o coração do homem e dessa verdade crucial não podemos deixar de crer em hipótese nenhuma! Ele é capaz de fazer com que uma pessoa se torne uma nova criatura, reconciliada com Deus para praticar obras novas e boas! Nesses tempos, não deixe de proclamar que o Cristo que salva, também transforma!

Seja luz!

Que Deus te abençoe

Rev.Felipe Telles Ferreira

Share