Pastorais
Vocação Materna

9 de maio de 2013

O amor de mãe é universalmente reconhecido como símbolo de entrega e abnegação. Não é possível contabiliza-lo, medi-lo ou verbaliza-lo. Transpõe à lógica e se manifesta com toda afeição, beleza, ternura e meiguice. Filhos não conseguem decodificar essa linguagem de amor incondicional, doador e sacrificial. Esta relação foi reservada às mães, instrumentos de Deus para auxiliar seres indefesos que chegam ao mundo sob suas responsabilidades. Claro que os pais não estão isentos dos seus compromissos, mas a homenagem é para aquelas que no percurso da história se estabeleceram como incansáveis na arte de amar e insistentes na missão de educar. Isso não significa que acertaram sempre, mas evidenciaram a busca pela excelência.

A Bíblia está repleta de mulheres que cumpriram seu papel maternal com zelo e temor diante de Deus. A história também registra a influência das mães na vida de homens como Santo Agostinho, C. S. Lewis, Billy Graham e tantos outros instrumentos do Senhor no mundo. Por isso, John Stott afirma que “boas biografias nunca começam abordando as pessoas de que tra­tam, mas os seus pais e possivelmente também os seus avós.”

Assim aconteceu com Timóteo, criado desde a meninice pela sua mãe Eunice e sua avó Loide para honrar e amar ao Senhor Deus de todo o seu coração. Paulo diz que elas foram responsáveis por transmitir a ele uma fé sem fingimento (2 Tm 1.5).  A fé sem fingimento envolve obediência e santa piedade. Calvino comenta que Timóteo “foi criado de tal modo que pôde sugar a piedade junto com o leite materno“.

Mais do que amar seus filhos, a vocação materna implica em conduzi-los no caminho do Senhor, na piedade e na fé sem fingimento. Para que essa missão seja bem sucedida, busque o Senhor como sustento único para sua alma. Medite na sua Palavra e pratique-a em todo tempo, pois assim, seus filhos poderão visualizar o que é fé verdadeira. Ore sem cessar, seja uma incansável intercessora, viva aos pés da cruz, buscando em Deus a direção para todas as decisões. E que seus filhos percebam o quanto Deus é consultado por você nas diversas áreas da vida.

Mais do que amor materno, seus filhos precisam do amor divino. E esta é sua vocação, leva-los a provar da maior dádiva que um ser humano pode ter acesso, o inesgotável amor de Deus, revelado em Cristo Jesus, nosso Senhor.

Feliz dia das mães

Rev. Alexandre Sena

Share